A Provedoria de Nelson Meirelles

Nelson Meirelles nasceu em Santa Rita do Passa Quatro, SP, em 17 de março de 1904, filho de Urbano Romano de Souza Meirelles e Maria Honorina de Souza Meirelles. Cursou o Grupo Escolar Sud Mennucci, de Porto Ferreira; o Colégio Brasil, de Ouro Fino, MG; e o Ginásio Culto à Ciência, de Campinas.


Formou-se primeiramente em Farmácia, em 1922; depois em Medicina, turma dos doutorandos de 1930, pela Faculdade de Medicina da Universidade do Rio de Janeiro. Iniciou sua vida profissional em Piracicaba, em 1932, onde se radicou definitivamente. Em 14 de maio de 1935, casou-se com Maria Oliva Morato Ferraz Meirelles, de tradicional família piracicabana, filha de Coriolano Ferraz do Amaral e Ana Morato Ferraz.


A vida de Nelson Meirelles esteve intimamente ligada à Santa Casa de Piracicaba. De início, valendo-se de um pequeno Laboratório, prontificou-se a auxiliar, graciosamente, as diversas clínicas do Hospital. Em 15 de fevereiro de 1934, foi admitido para integrar o corpo clínico da Irmandade, atendendo, de início, o Ambulatório, na parte referente à Clínica Cirúrgica de Mulheres. Posteriormente, exerceu as funções de chefe das Enfermarias São Roque, São Lucas e Santana; diretor clínico e, finalmente, provedor, cargo que ocupou durante 17 anos consecutivos, de 1946 a 1963, período em que efetivamente contribuiu com melhorias que elevaram ainda mais o conceito da Instituição.


No Hospital, fez ampliações e adaptações. Ergueu novas construções, entre elas a Maternidade, o Centro Cirúrgico, o Pavilhão de Psiquiatria e o Banco de Sangue. Foi membro da Comissão Estadual de Assistência Hospitalar, responsável por 138 instituições em todo o Estado, e do Conselho Regional de Medicina. Também foi conselheiro da Associação Paulista dos Hospitais, presidente da Sociedade de Medicina e Cirurgia da Santa Casa de Piracicaba e delegado da Associação Paulista de Medicina e da Associação Médica Brasileira.


Recebeu o título de Honra ao Mérito concedido pela Associação Paulista de Medicina - Regional Piracicaba, da qual foi sócio fundador em 1950, e título de Cidadão Piracicabano, outorgado pela Câmara Municipal em 1962. Apaixonado por música, ajudou a fundar a Sociedade de Cultura Artística de Piracicaba, tendo sido seu presidente no período de 1941 a 1966. Presidiu ainda o Sindicato Rural de Piracicaba e fundou a Rádio Educadora de Piracicaba, da qual foi diretor-presidente.    [Mais informações]